Que saudade que tenho e como sou agradecida às minhas professoras no velho Grupo Escolar D. Francisco de Assis Pires. Quadro negro, giz, energia e disposição eram as únicas ferramentas que contavam para nos ensinar a ser cidadãos. Nem tinham curso superior, eram normalistas, ensino médio, mas sabiam se impor aos alunos. Cobravam, exigiam, reprovavam, botavam de castigo. As novas metodologias do ensino condenaram os velhos métodos. Os professores nunca tiveram bom salário mas eram respeitados pela comunidade. Hoje, eles são humilhados, abandonados e agredidos pelos governantes, pelos pais, pelos alunos, pela comunidade. É preciso sobretudo uma mudança de mentalidade. Que se paguem bons salários, que se exija ensino de qualidade. É preciso investir na qualificação do professor e exigir resultados compatíveis com as demandas que se impõem para uma boa formação do aluno. Só com vontade política, coragem, respeito, investimento, muito trabalho e responsabilidade coletiva podemos pensar uma escola diferente. Os bons exemplos estão aí para mostrar que ainda é possível acreditar.

ML
Anúncios