Pedra de São Sebastião pintada ppor Salim, pintor popular
(Imagem capurada da internet, não sei de onde)
RESENHA DA FESTA DE SÃO SEBASTIÃO
– IPAUMIRIM – CEARÁ –
E como ninguém é onipresente, vou fazendo uma pequena resenha do que vi e ouvi pela cidade durante o tempo que passei por lá, 10 dias de férias. Excluí compromissos da minha agenda particular excluindo inclusive o planejamento de meus contatos para o blog.
É inegável que a festa não foi perfeita mas foi infinitamente superior a do ano passado, o que mostra a capacidade coletiva de superar dificuldades e retomar a tradição de receber bem os visitantes e produzir um evento com uma programação intensa, muita gente, ambiente tranqüilo e sem excessos que comprometessem o conjunto das atividades. Com todos os segmentos cumprindo sua parte na programação e na organização da festa, tudo ocorreu de forma harmônica mostrando que quando se oferece uma diversidade maior de opções de lazer, a cidade atende melhor as expectativas. O resultado alcançado desmonta a idéia de que só há espaço para um evento e mostra que não precisamos ser receosos e desleais com os demais para fazer melhor a nossa parte. Tudo é uma questão de organização e planejamento. Em que pese o estigma de ano eleitoral que acaba alterando os humores, desta vez as mudanças foram para melhor. Ou seja, valeu para gregos e troianos, o que, aliás, foi muito bom porque a festa ganhou com essa postura civilizada. Afinal, todos querem o melhor.
Conversando com o pároco, líderes e pessoas da comunidade, observamos um clima favorável que permite ousar mais na próxima festa. Precisamos profissionalizar este evento, colocá-lo no calendário dos eventos culturais, procurar inscrevê-lo no registro Patrimônio Cultural Imaterial Brasileiro, trabalharmos com o conceito de turismo religioso que é mais amplo e encontra canais de financiamento nos programas de governo.
Como todo blog tem essa natureza autoral, as minhas observações são apenas minhas. Não são únicas, não pretendem ser a verdade universal e nem excluem outras formas de perceber as coisas. Vale dizer que não tenho pretensões políticas, não sou candidata a nada, não tenho preferências partidárias ou eleitorais. Transferi meu título há muitos anos porque me cansei da mesmice mas, pessoalmente, gosto de todo mundo embora não me conforme com o fiasco da política local e dos seus métodos que, de resto, são bastante antiquados. Apenas não perdi a utopia de que no dia que a comunidade quiser, as coisas podem melhorar. Basta não vender o voto.
O blog estará sempre aberto às opiniões diferentes das minhas. Criticar pode, ofender não. Com artigos assinados, linguagem civilizada e sem ofensas pessoais a quem quer que seja, você terá espaço garantido em nosso blog. Afinal http://www.alagoinhaipaumirim.blogspot.com/ é a nossa praça virtual e, para animar uma praça, nada melhor que uma saudável discussão sobre um tema de interesse coletivo.
Anúncios